sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Raiz sem fronteiras


A Raiz sem fronteiras é uma empresa que importa alimentos orgânicos de diversas origens. O logotipo encomendado tinha que atender ao gosto de oito sócios... Depois de muitas experiências, escolhemos essa ideia aí de cima.

domingo, 24 de outubro de 2010

Sobre tudo


Abriu dia 22 de outubro e vai até o dia 11 de novembro a terceira exposição do projeto "Empilháveis", idealizado pela artista e fotógrafa Kátia Costa. O projeto reúne trabalhos de artistas que de alguma forma "empilham" coisas no seu processo criativo. Participo com dois trabalhos - um deles é esse aí de cima - que são "pilhas" de técnicas de desenho e pintura, além da colagem de objetos encontrados prontos. A exposição faz parte da 3ª Bienal B e está em cartaz no Instituto dos Arquitetos do Brasil, na rua Gal. Canabarro, 363, no centro de Porto Alegre. O espaço em si já vale a visita - uma bela casa do início do século passado em processo de restauração - fora o fato de o conjunto dos trabalhos de 21 artistas estar muito bom. Informações sobre os outros artistas e outras imagens: http://empilháveis3.wordpress.com.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Centenário da Igreja Santo Antônio


Selo comemorativo dos cem anos da Igreja Santo Antônio. É um prédio muito bonito e pouco valorizado. Aliás, como muitos outros da cidade. Olhando de longe, a silhueta da igreja lembra uma mesquita por causa das cúpulas redondas. Andei bastante em volta dela procurando o melhor ângulo. Como a igreja fica no topo de um morro e em volta desse morro tem vários outros, o cliente pediu para, além do prédio, tentar recriar o ambiente. Aquelas manchas azuis no fundo são os morros como se pudessem ser vistos por trás da igreja, o que não é possível, mas até que ficou legal! Até agora o cliente está gostando... Vamos ver na segunda-feira!

sábado, 2 de outubro de 2010

Sarau na Casa de Teatro


Quarta-feira tem sarau promovido pelo VAIA e pela Casa de Teatro. Vale conferir. O carinha no cartaz era pra ser o Bertold(o) Brecht. Desenhei as letras uma por uma e deixei o fundo branco porque me lembrou o clima das páginas com os títulos das histórias do Spirit.